domingo, 20 de dezembro de 2009

Pânico.

bateu a porta com força
não se permitiu pensar
descia as escadas descalço;
o rosto inundava lágrimas;
entupido de adrenalina
corria pela rua sem ver nada;
não demorou para ser golpeado
na cabeça pelo sol forte da manhã;
sentia pequenas pedras soltas
arranharem seus pés macios;
sentou em um banco de concreto
em frente a praia de são conrado;
a respiração estava ofegante
ele não imaginava o quanto aquilo
ainda o faria sofrer.

15 comentários:

  1. Como eu já comentei aqui outro dia, esses seus textos curtos, quase sempre lotados de "sensações", parecem fragmentos de algo maior: como se fossem tirados de um conto ou romance.

    ResponderExcluir
  2. Interessante o que vc postou... Muito mesmo, e sabe gostei da essência do seu blog, me cultivou a entrar aqui, e vai me cultivar a entrar sempre...

    Se tiver um tempo, entra no meu pois estou divulgando-o...Se gostar, me segue, por favor...

    http://visaopoetica84.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, gosto do seu jeito de escrever, as palavras fluem!

    ResponderExcluir
  4. passando aqui pela primeira vez. muito bom seu blog.

    bastante profundidade no poema

    passarei mais vezes...

    Sucesso

    www.sinaldoluna.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Como pode as pessoas terem facilidade pra criar poesias? É tudo tão inteligente, e olha que eu nem curto muito poesias...
    Adorei aqui, voltarei mais vezes pra ler seus belos textos...
    Parabéns pelo blog, e sucesso sempre!!
    Abraços...
    Espero receber sua visita no meu tbm, fica o convite:
    http://guardeparaosdiasdechuva.blogspot.com/
    * ... música, política, celebridades ... *

    ResponderExcluir
  6. Ele saiu correndo de alguem, ou de alguma coisa?
    Enfim,esse textinho me fez lembrar meu trajeto para o trabalho pela zona Sul do Rio...ai' que saudade que deu, mas Sao conrado para mim ,nao combina com choro....:)

    ResponderExcluir
  7. Muito bom, gosto do seu jeito de escrever, as palavras fluem! [2]

    ResponderExcluir
  8. Vai ter continuação?
    Eu quero, adorei o texto, muito bom.
    Fiquei impressionada com a forma dessa poesia..
    Deferente mas muito igual..

    http://tijoloscommanga.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Quanta intensidade em linhas curtas.
    Gosto muito daqui.

    ResponderExcluir
  10. Gostei tanto que estou seguindo seu blog agora..
    voltarei mais vezes ;)

    ResponderExcluir
  11. exelente o poema cara, bem profundo!!

    ResponderExcluir
  12. Muito bom, gosto do seu jeito de escrever, as palavras fluem! [3]
    Ibere

    ResponderExcluir
  13. Eu me li nesse texto.
    Faz duas semanas que a mesma sensação aconteceu comigo.
    é otimo quando a gente encontra um texto que parece que foi escrito por nós.

    parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  14. dá brecha para muitas perguntas.
    muitas coisas em aberto para as pessoas pensarem.
    e isso é muito bom.

    ResponderExcluir
  15. Aquilo oq?
    anda logo! continua! rs
    eu quero saber oq acontece com o cara depois do "aquilo" que tah fazendo ele sofrer tanto!

    o povo CLAMA pela continuação! (se te for possível... claro!)

    bjO

    já disse que amei teu blog?!
    (tanto quanto o do Francisco Jamess (daqui de cima)... eu sou cliente dele há longa data!)

    ResponderExcluir