sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Apagando sonhos.

ao acordar, a respiração veio vazia.
aquela nostalgia abriu um buraco
frio no meio do meu peito.
saudade do sonho disfarçado.

despertar lembrando foi um pesadelo!
a fantasia se fantasiou de realidade.
fascinante a forma como fui enganado.
acordei com uma fome que não podia ser matada.

por que o passado não se cansa
de mandar lembranças suas?
por favor, não volte mais!
prefiro sonhos tristes!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Manhã, Tarde e Noite.

Manhã
há tempos não dormia numa beliche.
acordei pulando da cama de cima.
os olhos quase fechados me conduziram
até o banheiro, meu pé sentiu o piso frio,
pelo menos cinco vezes espirrei.


Tarde
o sol já estava cansado
mas o calor seguia inconveniente.
a caminhada na praia foi ótima!
quando voltei para o hostel,
vi o fim do dia. O céu descascava.

Noite.
eu fui para o meu canto,
sentei na calçada silenciosa.
apoiei a cerveja no meio fio.
fiquei ali, namorando a noite,
navegando em pensamentos.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Lost

continuo no vazio do papel
preso entre linhas azuis
afogado num branco infinito
estou perdido em alguma página
de um caderno abandonado
dentro de uma gaveta esquecida