sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Pluie.

como um espetáculo gratuito
sem hora e sem lugar marcado
vejo do meu camarote,
a chuva cair.

repertório muda a cada show
as vezes raios cortam o céu,
ventos fazem árvores dançarem,
nuvens afofam a vista,
ou simplesmente, acinzentam o céu.

o fato é que sempre é um espetáculo.

6 comentários:

  1. Nossa que lindo ! Havia parado de ler textos de blogs á algum tempo, mas quando volto, dou de cara com algo tão sutil e profundo, parabéns !

    www.sonhadora-simples.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Poesia simples, porém bastante contemplativa...
    Gostei =D

    Parabéns! ;)

    ResponderExcluir
  3. Isso é uam pura verdade, quando paramos para ver e contemplar as coisas mais simples da natureza, nos deparamos com um espetáculo!
    Ameei seu poema.
    :**

    ResponderExcluir
  4. Poesia muito bonita, me lembra a natureza bucolica.

    Muito Profunda.

    http://www.heitor-falcao.com

    ResponderExcluir
  5. Um espetáculo particular, pois cada um que o assiste, vê algo diferente.

    ResponderExcluir
  6. MUITO BOM SUA POESIA, PARABÉNS!

    ResponderExcluir