quarta-feira, 20 de outubro de 2010

O Ensaio Começa Às Sete e Meia da Manhã.

na hora do café, são sete gotas
de adoçante contadas a fio.
todo dia esse ritual se repete.

salto do ônibus na são clemente
e mais uma vez vejo aquela poça
refletindo o mesmo prédio.

enfim, chego no escritório.
sou recebido com desânimo,
aquele rosto continua indócil.
quem sabe um dia eu consiga
injetar açúcar na sua rotina.

o trabalho começa por e-mails,
às dez e meia já penso no almoço.
hoje é quarta e toda quarta
é dia de comida japonesa

ao chegar no restaurante,
um breve sorriso de fome
se abre em ansiedade.
talvez essa expectativa seja
a parte mais gostosa desse almoço

depois da refeição, vou andando
até a cafeteria mais próxima.
na hora da conta, pago no débito
em seguida, desprezo a notinha azul.

mais um dia passa e muitos atos
metódicos transformam pedaços da rotina
em uma coreografia ensaiada diariamente.

14 comentários:

  1. adorei o post! a rotina é mesmo uma droga! hoje em dia é tao dificil ser espontaneo...

    ResponderExcluir
  2. transformando uma rotina desgastante, em versos
    confortantes... Um bom método para fugir da rotina, parabéns!
    Afinal não fomos feitos para sermos robôs, temos sentimentos, emoções, pensamentos e tudo isto não pode ser massacrado pelas nossas rotinas.

    abraço!

    ResponderExcluir
  3. "[...]aquele rosto continua indócil.
    quem sabe um dia eu consiga
    injetar açúcar na sua rotina."

    Me identifico com o trecho.

    E ficou muito bem retrada a rotina em seus versos

    ResponderExcluir
  4. E a rotina torna-se poema...doce rotina.Sucesso!!

    ResponderExcluir
  5. Gosto de rotina adoçada com açúcar =P
    rsrsrs

    ResponderExcluir
  6. ah, como sempre, um show!
    seu blog é um dos melhores que conheço para poemas!
    os temas cotidianos aqui tratados trazem identificação para a gente, além de pensamentos diversos, nesse caso sobre a rotina...

    pelos comentários daqui, e pelo que ouvimos das pessoas no geral, ninguém gosta de uma rotina.
    mas será que essa coreografia diária não pode ser bela como uma valsa bem ensaiada?

    http://songsweetsong.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. dificil conseguirmos sair da rotina e ter algo realmente espontaneo nos nossos dias.

    ResponderExcluir
  8. Antropológicamente falando, desde que o mundo é conhecido pela ciência, tende a seguir um modelo compactado por antecessores sem agir de forma diferente, apenas seguindo aquele fluxo contínuo e levando ao tédio inevitável humano, nosso cérebro acostuma de tal forma que para mudar de rotina, alguns se desdobramn para uma nova adaptação, cair na rotina é desprezível, deve-se alternar e fazer por onde, não pode apenas seguir uma limitação imposta pela sociedade em um determinado segmento, belo post, blog bem interessante, gostei mesmo, até mais.


    Entre no Studio!!!

    www.studiobblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Sua forma de se expor em versos chamou muito a minha atenção, e com isso, conseguiu que eu lê-se o conteúdo. É uma boa e nova forma de chamar a atenção para o que o povo ignora hoje em dia : A rotina. É desgastante, e mesmo que não percebamos, ela acaba com a gente a cada dia.

    ResponderExcluir
  10. não vejo a hora de fazer parte dessa coreografia ensaiada diariamente... =)

    ResponderExcluir
  11. Você é um autentico POETA, sabia? Adoro passar por aqui e me deliciar com seus poemas.

    ResponderExcluir
  12. Adorei o post e a tua poética...

    Abração...

    ResponderExcluir
  13. dificil conseguirmos sair da rotina e ter algo realmente espontaneo nos nossos dias. ²

    ResponderExcluir