segunda-feira, 28 de junho de 2010

Devires.

inotável por muitos
ela passava despercebida
não era feia, apenas normal.

aninha me surpreendeu
quando começou a falar francês

as palavras saiam de sua boca
flutuando em um suave ballet

a mudança do idioma provocou
uma transformação tão profunda,
que aninha parecia ter renascido.

a recém francesa vestia uma pequena alegria
e um sorriso levemente melancólico.

no final, fui atacado por calafrios.

19 comentários:

  1. que lindo!!
    me indentifiquei!
    parabens pelo blog!
    beijoo

    ResponderExcluir
  2. Muito bom esse texto aí . Aproveito pra dizer que já sou um seguidor desse blog também.
    :)

    ResponderExcluir
  3. gostei
    gosto d poema assim curto e bem escrito
    xD

    ResponderExcluir
  4. Tão delicado que beira o sensual...Parabéns!

    http://pontapedepartida.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Dá até vontade de ser a aninha. Rs.

    O blog está muito bom, estou te seguindo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. gostei
    gosto d poema assim curto e bem escrito [2]
    :D

    ResponderExcluir
  7. Brother, como sempre seus textos são sempre muito bons!

    Deve ser o quinto texto que eu leio aqui no seu blog.

    nota 10

    ResponderExcluir
  8. simples e complexos.
    adoreii, mto msm =)

    ResponderExcluir
  9. Coisinha suave de ler, você.

    ResponderExcluir
  10. Um texto lindo , que com poucas palvras já diz tudo . Muito legal .:)

    ResponderExcluir
  11. adorei a maneira objetiva como você escreve!
    e as finalizações...
    Gostei muito!

    ResponderExcluir
  12. É amor,paixão tlvs... ^^
    É que as vezes nasce e cresce por alguém já visto,mas qndo olhado com outros olhos devido à mudanças...acontece!

    http://emabstrato.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Aninha teria a doce melancolia esquizofrencia de Amelie Poulain?

    ResponderExcluir
  14. Adorei, parabéns pelo talento...

    Beijinhos

    ---
    www.jehjeh.com

    ResponderExcluir
  15. E rola mesmo assim...
    Um certo charme de alguém "insignificante" por falar francês.
    O triste de namorar aqui no Brasil é falar eu te amo, e não falar qualquer merda em francês, qualquer coisa soaria mais poética.

    abç
    Pobresponja

    ResponderExcluir
  16. bela arte,bem diferente esse poema,ai ai aninha

    ResponderExcluir
  17. parabéns,talento é assim pra quem tem,ai ai aninha.kkk

    ResponderExcluir
  18. parabéns,merece ser aplaudido de pé

    ResponderExcluir