sexta-feira, 1 de maio de 2009

Flexão.

suspiro, só, sozinho sem sombra;
nada nem ninguém, na noite
faz frio, fico flutuando firmemente;
procurando, pensando palavras perfeitas para
você voltar, vislumbro várias vezes
melodias melhores, modernas, mastigando medos
bobos; bestificado, brindarei bebendo bastante
água ardente até adormecer ausência;
esquecendo esta energia, encontrarei ela
deitada, dentro da desordem do
sonho nítido, fumando prazer violento;
maravilhoso beijo, ardia enquanto dormia.

15 comentários:

  1. bonito o poema :)
    mas é ruim perder quem a gente ama né.
    se sentir sozinho.
    mas aí o sono vem, a gente tem aquele sonho perfeito, e acordamos mais angustiados ainda no dia seguinte =/

    ResponderExcluir
  2. otimo parabens por saber escrever assim

    http://teoriadopensador.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Muito criativo! E belas palavras!
    GOstei!

    ResponderExcluir
  4. Adoro textos assim, intensos.

    Ótimo poema.

    "fumando prazer violento" ficou muito bom.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu poema, muito lindo e profundo!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. "bebendo bastante
    água ardente "
    cachaça nessas horas ajuda mesmo rsrsrsrrsrsr.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Legal esse poema...
    Gostei do seu blog parabens...

    http://webmaster-jp.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Genial, não tem o que se reclamar nem outra palavra p/ definir. Parabéns!
    Ah, sou seguidora. =)

    www.hoppipollablog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. olá
    ja passei por aqui hj, passando outra vez.
    Viu
    queria alertá-lo para proteger seus textos com doreitos autorais antes de publicar. Andei sendo plagiada esses tempos e nem terei como reclamar.
    e qualquer dia farei um link pra vc lá no blog.

    da uma passada:
    http://jdinfinito.blogspot.com/

    ja to seguindo

    ResponderExcluir
  10. eu daria a mesma idéia que a de cima, pois existem muitos piratas de texto na internet e seus textos são muito bons, eu nao saberia nem classificar ele entre poema, poesia, conto, cronica... mas é muito bom...


    parabéns cara..
    continua sempre assim, mas se protege ;]
    use a camisinha contra os piratas da internert, abração aih..

    se quiser dar uma passada no meu blog
    http://degaragemcast.blogspot.com
    ele tem audio automatico e divulga bandas novas, dá uma passada lá.. abraço

    ResponderExcluir
  11. Belíssimo jogo de palavras! Genial!
    Amo poesias e admiro muito os bons poetas como vc... parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  12. bem feita, apesar de não curtir... enfim, toda forma de expressão é válida.

    www.skiba.com.br

    ResponderExcluir
  13. muito bom seu texto, cheio de intensidades de sentimentos, muito bom seu blog

    ResponderExcluir
  14. Lindo simplesmente lindo, e muito realista, por mais forte que seja ninguém jamais foge da reflexão do travesseiro, essa sim todos tem, quando deitamos lembramos de quem amamos, sentimentos, as vezes té lágrimas vem em nossos olhos quando deitamos.

    O pensamento vai longe

    BLOGdoRUBINHO
    www.blogdorubinho.cjb.net

    ResponderExcluir