sexta-feira, 29 de maio de 2009

29/05

fiquei preso no trânsito
tempo suficiente para perder
a paciência do cotidiano;
no trabalho, eu ouvia
as vozes das pessoas
se misturando provocando
um som embolado o suficiente
para embaralhar a minha enxaqueca;
quando o relógio marcou seis e trinta
não se ouvia mais barulho;
fiquei absolutamente perdido.

4 comentários:

  1. Seiii bem o que eh isso! ...
    :X Stress mod on!
    Legal sua forma de escrever poesia, baseando pelos fatos do cotidiano, fica simples ...Ao contrario de poesias imensas, dficis de compreensão

    ResponderExcluir
  2. Barulhos x silêncio... temos realmente dias em que a cabeça entra num caos, num paradoxo qualquer... rsrs
    Abraços!
    www.tocou.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Suas poesias me deixam muito pensativo, a princípio não entendo bem, mas depois, no dia-a-dia mesmo, percebo o quanto faz sentido.

    Abs

    ResponderExcluir
  4. Essa sua poesia fala de forma fidedigna parte do cotidiano.

    ResponderExcluir