segunda-feira, 6 de abril de 2009

Quatro Estações.

outono devastador;
tudo ficou seco;
amor sem energia
parou de respirar;
o inverno congelou
e matou o real sentimento
que uniam os dois cegos;
a substituição de afeto
não suportou o gélido vazio temporal
a primavera chegou com novo ar;
um frescor romântico e fantasioso;
queijos e vinhos em cima da mesa no jardim;
tudo parecia enfeitiçado pela magia da estação;
de repente, os olhos se abriram sobre a mentira;
porre, o único momento sóbrio;
parecia estar adormecido por meses;
no meio das flores se via
transbordando de saudades;
o verão fervia as lembranças;
acordou com o sol no rosto
chorava com o suor do corpo;
queimando a monotonia resolveu procurar a ceguinha;
quando o reencontro aconteceu;
descobriu que a sua ceguinha faleceu.

3 comentários:

  1. eu gosto do outono, é qdo o céu da manhã fica mais bonito, e pelas calçadas os caminhos de folhas secas, sinto como renovação, tipo o numero nove que logo depois vem outra sequência, os começos partem dos fins...
    mas te entendo, as vezes tbm configuro meu estado de espírito com o tempo e estado.

    muito bom

    fica bacana. se me der licença vou seguir seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Cara tu manda muito bem , vim aqui eh ter uma aula de simplicidade. =D

    ResponderExcluir
  3. Mto foda essa! sou fã... =)

    ResponderExcluir